ACOntábil - Contabilidade em Lavras

  • Grey Instagram Icon
  • Grey Facebook Icon
Contato
NÓS Digital | Criação de Sites em Lavras

Qual o custo de um funcionário para sua empresa?

Qual é o custo mensal para manutenção de um funcionário na empresa? Os valores vão variar conforme o cargo, o salário do funcionário e o regime tributário da empresa, mais para lhe ajudar a compreender essa questão separamos algumas informações que podem ser úteis.


Encargos Sociais

Uma das primeiras questões a se considerar é que 37% do salário do funcionário deve ser pago em encargos sociais básicos pela empresas, e dese percentual 29% é destinado á Previdência Social e 8% é destinado ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço - FGTS.


Benefícios periódicos

Há de se considerar também os custos de 13° e férias, pagos anualmente ao funcionário. Uma vez ao ano as empresas tem que pegar o valor integral do salário, ou uma parcela proporcional aos meses trabalhados no ano (1/12) referentes ao 13° e um adicional de 1/3 do salário quando o funcionário goza de férias.


Custos adicionais

Existem também os custos adicionais como Vale-Transporte, Vale-Alimentação, sexta básica, Plano Médico/Odontológico,seguro de vida ou contribuições a programas de qualificação. Esses custos se tornam obrigatórios de acordo convenção coletiva que rege cargo que o funcionário ocupa ou com o contrato e acordos verbais estabelecidos entre as partes.


O cálculo do Vale-Transporte é efetuado observando o custo diário do meio de transporte que o funcionário utiliza e o número de dias úteis (dias trabalhados) do mês. O mesmo acontece com o vale alimentação, no qual é observado custo diário de alimentação do funcionário.

Já os planos, seguros vão variar conforme as exigências de cobertura da convenção coletiva e os valores estabelecidos pelo sindicado ou entidade que recolhe os valores relativos aos programas de qualificação como SENAI, SESI, SEBRAE ou INCRA.


Variações conforme o Regime Tributário

As empresas optantes pelo Simples Nacional, não pagam encargos referentes a INSS patronal, salário educação, seguro acidente de trabalho e contribuição aos órgãos SENAI, SESI, SEBRAE ou INCRA.

Já as empresas dos Regimes de Lucro Real e Presumido devem arcar com os custos de recolhimento de INSS patronal, salário educação, seguro acidente de trabalho e contribuição aos órgãos da Rede S ou INCRA.

32 visualizações